Escrever é como uma dádiva. É como aquele passarinho que voa sem nenhum objetivo, que faz piruetas, passa por lugares distintos e pinga aquele ponto final todo orgulhoso.
Por isso escrever é como voar. A sua mente viaja, levando seu corpo e você não sabe onde vai parar, nem como.

quarta-feira, 16 de março de 2011

As mudanças

Pensei, pensei... dei mil voltas para conseguir chegar no mesmo lugar. Eu preciso mudar.
Até que ponto mudar é bom? Até onde isso me leva ao crescimento como ser humano?
Tudo na vida é realtivo, até mesmo as mudanças.
Alguém foi embora e não se despediu. Antes, vocês eram amigos, amantes, juntos. Antes, tudo era diferente. Você jamais faria uma coisa dessas. Mas fizeram com você. Alguém está do seu lado, mas está a quilometros de distância porque não se aproxima mais, você nem sente mais aquele cheiro chegando. Você não se da mais o direito de suas pernas tremerem, de sentir friosinho na barriga, do coração desparar. Não creio que esses sejam emoções que poçam ser controladas, mas você luta com todo o seu ser para resistir àquilo. Resistir ao irresitível. Aí você abaixa a cabeça e chora. Chora em silêncio, chora calada, chora sem derramar lágrimas, por dentro. E ninguém sabe, ninguém vê.
E tudo isso porque esse alguém mudou com você. Uma mudança brusca, da qual você jamais imaginaria passar.
Você tem muitas opções. Pode fechar seus olhos a tudo e a todos, ignorar a dor. Pode enfrenta-la, correndo o risco da humilhação. Pode se entregar a ela. Pode ferir seu orgulho e lutar contra as mudanças que a vida, mesmo você lhe implorando que não, lhe trouxe.
Eu sinto te informar que tudo isso é tão necessário quanto o ar para respirar. Você precisa que seu coração fique calejado para crescer. Precisa passar noitres chorando para evoluir. Precisa exercitar sua fé na dor para amadurecer.
Para se tornar um ser humano melhor, são necessárias tais mudanças improvisadas que o destino te presenteou. É fundamental tirar lições de todos os momentos difíceis.

Mas, e quando você se objetiva a alguma coisa? E quando sente que já está estabilizada há tempo demais em algum lugar ou em alguma situação? E quando você sente realmente necessidade de mudar?
Creio que, para que a mudança seja de fato eficaz, é preciso uma decisão grande. Um momento em que você se tranca no quarto consigo mesma e repassa toda sua vida naquele filminho em sua mente. É preciso muito mais do que só querer mudar. Mudanças são feitas de atitudes, e isso leva algum tempo.
Quando você se empenha, quando você decide, ser diferente do que já foi é uma mudança positiva. Não se deve ser conformista quando sua alma te pede enlouquecidamente por um choque de emoções novas.
Procure o equilibrio entre preservar sua personalidade e repaginar seu livro interior.
A vida é feita de evolução, e ficar estagnado é o contrário disso.

5 comentários:

  1. Mudar revigora todo um coração!
    bj, darling.

    ResponderExcluir
  2. Raíssa, ótima resenha! Consegui me identificar bastante. Estou precisando desse "choque de emoções novas", de dar essa repaginada. Vou caminhando, porque como você disse, não dá pra estagnar!

    Te acompanhado agora! ^^

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Mudar nem sempre é fácil, mas existem momentos da vida que esta ação se torna uma necessidade. Parabéns pelo post e pelo blog. Estou seguindo!

    ResponderExcluir
  4. Belo testo, e é exatamente o que estou vivendo, mudanças mesmo sendo doloridas mais sei q são necessárias...
    Agradeço a visita...

    ResponderExcluir